Novidades

Dani Calabresa fala pela primeira vez sobre assédio sexual e desabafa: ‘É muito assustador’

Pela primeira vez, Dani Calabresa veio a público falar sobre acusações de assédio que fez contra Marcius Melhem, ex-diretor da TV Globo. Nesta quarta-feira (3), a humorista participou do “Saia Justa”, do GNT, e abriu o coração sobre os momentos difíceis que enfrentou após os relatados abusos. A loira confessou que se virou ao trabalho e à família para conseguir se salvar.

“Eu acho que tive que colar os caquinhos nos dois momentos mais difíceis da minha vida: depois do divórcio e nesse episódio horrível de assédio. O que me ajudou a colar os pedaços foi o trabalho, o trabalho me salvou. Eu tenho por que acordar. Eu tenho por que tomar banho. Eu tenho que lembrar quem sou. Os amigos, família, terapia, também. Mas o trabalho foi o que mais salvou“, contou a humorista, que se prepara para a estreia de seu novo programa, “Dani-se”, às sextas-feiras no GNT.

Apesar de amar seu ofício, Calabresa atribuiu ao próprio trabalho um pouco da culpa de não ter denunciado Melhem mais cedo. “Hoje, analisando, por causa do trabalho eu não reagi antes. Tinha tanto medo de sofrer algum boicote, ser prejudicada, que não reagi antes. Assédio é tão assustador que a gente tenta negar para a gente mesma. Tenta fingir que aquilo que está acontecendo é normal“, pontuou.

“Você segue do jeito que consegue, fingindo normalidade, tentando ser legal, dizendo que tá tudo bem, que não está brava. Mas chega uma hora que isso começa a fazer tão mal que você tem que arrebentar a tampa desse caldeirão. A gente precisa se salvar“, afirmou.

Ela ainda rebateu, indiretamente, a defesa de Marcius, que usou mensagens e conversas amigáveis entre os dois para tentar invalidar a denúncia da atriz. “Nada autoriza assédio. Nenhuma brincadeira, nenhuma mensagem autoriza assédio. ‘Ah, mas naquele dia foi carinhosa, riu, bebeu’, não interessa. Ninguém tem o direito de forçar o contato físico com ninguém. É preciso permissão. É muito difícil lidar com tudo isso, organizar o pensamento. Estou com meus pedaços colados, estou leve. E na terapia“, desabafou.

A apresentadora Astrid Fontenelle elogiou a coragem da humorista. “Chore, mas chore de alegria e de orgulho da mulher que você reconstruiu“, destacou. A jornalista disse ainda que, graças a Dani, diversas mulheres que estavam assistindo ao programa tomariam coragem de “quebrar o vaso” e “se reconstruir“.

Fonte: HugoGloss

Compartilhe com seus amigos