Novidades

Foto: Mar + Vin

‘Girl From Rio’ cai nas paradas e fãs de Anitta culpam gravadora por ausência em playlists

A ira do fã clube de Anitta é sentida pela gravadora Warner nos últimos dias. Eles culpam a empresa multinacional pela queda rápida de “Girl From Rio” nas paradas e, nas redes sociais, cobram esforço para divulgar mais e incluir a música em playlists nos serviços de streaming.

Por trás dessa briga tem um fator cada vez mais importante na música pop, que os fãs de Anitta sacaram bem: o destino de um hit hoje depende muito de sua inclusão nas tais playlists. A maiores listas de músicas são ouvidas todo dia por milhões de pessoas no Spotify, Deezer, YouTube e outros.

E mais: as empresas de streaming e as grandes gravadoras do mundo (Sony, Warner e Universal) não deixam os critérios claros, mas a maioria das músicas que entram lá são apostas do elenco dessas três empresas. Os fãs notam o poder das gravadoras e cobram o uso em favor dos ídolos.

‘Girl From Rio’: expectativa

“Girl From Rio” junta bossa nova e trap com letra em inglês. Ela usa a melodia de “Garota de Ipanema” graças a uma rara – e provavelmente custosa – autorização dos herdeiros de Tom Jobim e Vinicius de Moraes. Anitta disse que foi o clipe mais caro que ela já bancou, sem revelar o valor.

A aposta de Anitta ganhou até festas de lançamento em Sidney, na Austrália e em Miami, nos EUA, em 30 de abril. A estreia foi boa. No Spotify, maior serviço de streaming musical do mundo, ela ficou em 58º no ranking diário global, com 1,4 milhão de plays (1 milhão do Brasil e 400 mil de outros países).

‘Girl From Rio’: realidade

Em seguida veio o tombo. Nos três dias seguintes, a faixa foi caindo para 101º, 170º, 198º, até sumir do top 200 global. Para outro artista brasileiro, passar quatro dias no ranking global seria uma vitória. Mas para os fãs da Anitta, que já a viram entrar outras 26 vezes nesta parada, foi uma decepção.

“Cara, foi prometido uma divulgação de nível mundial. Acho que tanto a Anitta quanto os fãs estavam esperando isso. A gravadora até o momento não fez o mínimo do que deveria”, diz fã que se identifica como Tainá, dona de um dos maiores perfis de fãs de Anitta, com 100 mil seguidores.

A enxurrada de reclamações nas redes tem demandas bem específicas. “Em relação a streaming era fundamental que a música estivesse nas playlists americanas, principalmente a Today’s Top Hits do Spotify que daria um ‘up’ na música”, explica a fã.

Playlists: modos de entrar

A playlist almejada pela fã para dar um “up” em “Girl From Rio” é a maior do Spotify, com 27,7 milhões de seguidores. A Today’s Top Hits é tão importante que tem supervisão pessoal do chefe de Hits Globais do Spotify, Ned Mohahan, como ele contou à revista “Variety” em dezembro de 2020.

Ned disse ao site que o processo de escolha das faixas “é totalmente editorial (…), baseado em uma mistura de importância cultural e de expor pessoas a novas músicas”. Ele diz que há um sistema de indicações online para “isolar” os curadores da pressão de gravadoras e de artistas.

Poder das gravadoras

As grandes gravadoras, chamadas “majors”, têm relação umbilical com os serviços de streaming. As três empresas chegaram a ser acionistas do Spotify, em uma parceria que revitalizou a indústria musical – mesmo que os artistas reclamem que esse lucro não está chegando até eles.

Qualquer um pode criar listas no Spotify (a Warner tem até sua marca de playlists, Topsify), mas as mais visadas são as criadas pela própria plataforma. Em 2017, Jason Joven e Sung Cho, donos da empresa Chartmetric, mostraram em um estudo que as três majors dominam 78% da Today’s Top Hits.

A Universal Music fica com 42%, a Sony tem 21% e a Warner emplaca 15% das faixas na playlist, apontou o estudo. A maioria das canções fica lá entre 50 e 100 dias, mas foram registradas músicas por mais de dois anos na lista. Difícil não ser um grande hit assim.

Os fãs pedem essa força para “Girl From Rio”. “A música não entrou em nenhuma playlist de relevância até o momento. Só na Top Brasil, que é a segunda maior do Spotify no país. Lá fora, onde é o foco principal da música, nenhuma”, reclama Guilherme, dono do perfil Rare Anitta.

Outros seguidores vão mais longe e dizem que a gravadora não ajuda em nada no projeto de expansão global de Anitta.

‘Me nota, Warner’

Para ser justo, “Girl From Rio” entrou em uma playlist global no lançamento, a New Music Friday. Ela tem bem menos seguidores (3,7 milhões), mas é importante pois traz os principais lançamentos mundiais da semana. A faixa de Anitta era a 11ª da lista, um destaque respeitável.

Ned Mohahan explica à “Variety” que os dados da New Music Friday são cruciais para decidir o futuro da faixas. Saber quantas pessoas ouviram a música toda ou pularam logo para a próxima, dado que só o serviço de streaming tem, é um critério para incluir ou não em listas maiores.

É difícil saber se “Girl From Rio” não foi bem nesses termômetros internos ou se a Warner não influenciou o bastante para ela ter mais destaque. Nos outros serviços, o cenário é parecido. A faixa não está no top 100 global da Deezer e entrou só no 7º lugar nacional no YouTube Brasil.

O G1 procurou Anitta, a Warner e o Spotify, mas ninguém quis conversar sobre a divulgação e o processo de inclusão nas playlists.

Os fãs também seguem sem resposta. No perfil global da empresa no Twitter, mesmo em posts sem relação com Anitta, eles sempre chegam para reclamar e pedir mais divulgação para “Girl From Rio”.

Fora do streaming, a cantora até caminha bem com a música. Ele entrou na programação de algumas rádios do México e dos EUA. E o maior feito de Anitta com a música foi a apresentação em dois grandes programas de TV norte-americanos: o “Today”, da NBC, e o “Jimmy Kimmel Live”, da ABC.

Calma, gente

Pode ser que essa exposição em rádio e TV se reflita em uma recuperação em streaming. Mas isso ainda não aconteceu. Os fãs estão tão bravos que uma de suas líderes, Tainá, fica preocupada se a agressividade pode prejudicar Anitta dentro da gravadora multinacional.

“É indiscutível que uma cobrança feita de forma coerente pelo público traz resultados. Eu acho que atrapalha quando o fã quer passar dos limites ‘querendo mostrar quem manda'”, ela alerta.

“Esse tipo de coisa faz a situação fugir do controle, pois além da cobrança vem a falta de respeito e o uso de termos indevidos ao se referir a gravadora, podendo, sim, prejudicar diretamente a Anitta por conta de uma atitude sem pensar ou sem querer”, diz a fã ponderada.

Texto: Rodrigo Ortega/ G1 

Compartilhe com seus amigos