Novidades

Foto: Reprodução

Morte de Marília Mendonça completa 6 meses, com investigação policial suspensa

O acidente aéreo que matou a cantora Marília Mendonça e outras quatro pessoas completa seis meses, nesta quinta-feira (5), com a investigação policial sobre o caso suspensa.

O inquérito, presidido pela Polícia Civil de Minas Gerais, foi pausado após as Justiças Estadual e Federal entrarem em conflito sobre qual dos dois órgãos seria o responsável pelo caso. A suspensão foi necessária, uma vez que a apuração deveria ser enviada à Polícia Federal, caso a Justiça Federal assumisse o processo.

No início desta semana, o STJ (Superior Tribunal de Justiça) definiu que a Justiça Estadual em Minas deve cuidar da ação. Apesar da decisão, a investigação da Polícia Civil ainda não foi retomada. Segundo a corporação, a unidade aguarda o retorno do tribunal. “Tão logo a PCMG receba os autos do Poder Judiciário, dará continuidade às investigações”, informou.

O inquérito tem como objetivo identificar eventual responsabilidade pela tragédia. A primeira etapa do procedimento, concluída 20 dias após o acidente, revelou que as vítimas morreram por politraumatismo contuso, que são lesões graves em partes vitais do corpo. A perícia mostrou que os ferimentos foram causados pelo choque da aeronave contra o solo.

 

Texto: R7

Compartilhe com seus amigos